domingo, 27 de janeiro de 2008

Nas esquinas do tempo...

Quem dera todos os meus momentos interessantes pudessem fazer parte desse contexto. A vida é cheia de nuances e coisas que ficam por um tempo armazenadas na memória, um dia se perdem. Até mesmo coisas a que dávamos muito valor, se perdem... nas esquinas do tempo...
Pois é... tudo muda... tudo adquire novo significado e importância celeramente. Quer dizer, comigo é assim. Muitas pessoas têm dificuldade em se modificar. Em abandonar as coisas velhas e substituir o que quer que seja. Eu sou um dínamo nesse aspecto... Se isso é bom ou não, eu não sei ao certo. O fato é que não sofro por muito tempo em nadae por nada, sabe?
Bom, deixa eu relatar minhas últimas""aventuras"... Sexta, fiz o bendito recadastramento e fiquei na escola até umas 19h. Peguei um ônibus e encontrei uma professora daqui e uma amiga dela indo pra balada em Itapuã (se escreve assim também) e me ofereci pra ir junto. Plena sexta-feira e eu não queria ir pra casa, sabe?
Fomos prum lugar muito interessante (gargalhadas)... Tem música ao vivo e os nativos vão lá pra dançar e paquerar... Como já disse, meus óculos de grau estão sem uma das lentes e eu jáo coloquei na ótica. Então, fui pra essa "balada" sem conseguir ver direito os "nativos"... Teve uma hora em que não resisti e resolvi dar uma olhada nas figuras em volta. Peguei meus óculos de sol (esses sim, são também de grau e nunca se quebram!!!) e pude apreciar a fauna humana... ea de dar risada... Uns tipos muito feios... mas beleza não é tudo, né?
As "meninas"não paravam de dançar, mas raramente aparece um corajoso pra me tirar... quando apareceu eu dei a desculpa que tava tomando conta das bolsas... Liguei pra Jair e ele veio...
Passei umas duas vezes pro banheiro e vi um nativo interessante... especialmente dentro daquele antro de homens feios!!! Ele olhava... eu cegueta olhei também e ficou nisso. Depois pensei, vou abordar... Por que nós mulheres temos que ficar esperando que os homens venham nos tirar pra dançar? Que coisa mais antiga! E além do mais, os coitados dos homens ainda levam cada não!!!! Se eu levasse um não, qual o problema? Pelo menos teria tentado, né?
Escolhi o meu nativo (sem óculos) pelo corpo, altura e postura. Cheguei com mue Hi-fi e fui dizendo, algo do tipo "tudo bem?". Ele levantou e perguntou logo se eu tava sozinha... Eu disse que tava com um amigo (Jair) e ele ficou de depois e me tirar pra dançar e eu saí pensando que não o veria mais. Jair disse que a gente nunca deve usar o "não"... que eu deveria dizer que estava sozinha SIM... mas também estava com um amigo. Essa coisa de sair com amigo, faz com que as pessoas pensem que você esteja "acompanhada", entende? Sim, a essas alturas as meninas já tinham ido embora...
Eu tava no salão e um nativo baixinho me tirou pra dançar... Aí surge Marco (é o nome dele) e aí larguei o baixinho na pista (risos). Depois Marco me contou que ficou acenando pra mim e nem tchum (gargalhadas) Meu Deus, como éruim seer míope! Aí, ele se aproximou e dançamos a noite toda... Antes disso, teve uma hora que Jair foi pra pista... Daqui a pouco tá Jair de lá acenando com as duas mãos... foi aí que entendi que ele tava me chamando pra dançar... foi hilário... porque só com acenos muito grandes eu poude ver...risos
Bom, dançei a ponto de ficar encharcada de suor. Estava com um dos meus vestidos indianos, longo... Oh, que calor... Ah, até uma toinha me cantou nesse dia... que coisa... O vestido fez até aquelas bolinhas de atrito...
Saímos do local às 4h 30min... E Jair queria voltar a pé... Marco me acompanhou até um certo ponto, quando eu resolvi me despedir... Aí, depois desse período todo é que rolou um beijo...
Adoro homens tímidos... nesse aspecto é bom... as coisas fluem sem pressa e numa marcha que dá tempo pra você ir conhecendo a pessoa. Marcamos pra nos encontrarmos na próxima quarta...
Qunado cheguei em casa, fui direto pro banheiro... toca o telefone e Jair atende... era Marco, querendo saber se eu tinha chegado bem... muito bonitinho isso...
Ontem, dormi o dia todo... atés umas 14h . Fui na praia um pouquinho com Jair e voltei... Binho vinha cedo prairmos nos SESC, mas chegou de tarde... Quase não me pega em casa, porque eu já estava me escalando pra ir passar o final de semana na casa de Cara Pálida...
Passamos um bom tempo no telefone... sou eu sempre que liga... isso me incomoda um pouco... aliás, muita coisa me incomoda nessa nossa "relação"com Cara Pálida... Mas eu estou aqui... aberta ao que cada pessoa pode me trazer... Sofri, chorei e agora estamos numa boa... Pelo menos eu não quero mais ficar na ansiedade... Estou na busca por um homem imperfeito, claro, mas com doses relevantes do que busco... enquanto não aparece, estou vivendo... E também, não adianta eu querer uma coisa e a pessoa outra, né?
Das muitas interessantes que CP disse, está o fato de querer se "desapegar"de mim... o processo é esse mesmo... Na última vez que brigamos, comecei isso mesmo... abrindo espaço pra coisas novas e buscando esquecê-lo... Muita gente passa tempo sofrendo, correndo atrás... Eu não... eu liguei três vezes, pra botar em pratos limpos, sugeri amizade e pronto... aqui estamos nós... Nessa coisa indefinida que temos e cultivamos... É óbvio que como amigos (com toques) poderemos indefinidamente troar idéias... afeto... carinho... Mas "contrato de exclusividade" não está nos meus planos... embora nos meses em que estávamos "supostamente" namorando eu tenha sido absolutamente fiel... Porque sou fiel... enfim... é um troço complexo...
No mais, vou no clube... o sol tá lindo...

3 comentários:

Cara Pálida disse...

As "meninas"não paravam de dançar, mas raramente aparece um corajoso pra me tirar...

Meu Deus, como é ruim ser míope!

Esta é a diferença, eles enxergam.

Amazona Virtual disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amazona Virtual disse...

HUMMMMMMMMMMMM... Atingiu você? Risos Pois é... enxergam... vêem logo quE não SOU pro bico deles... nem pro seu... Mas não fique zangado... somos seres superiores a tudo isso (gargalhadas) AMIGOS... AMIGOS...(risos)